† Indie. Photography. Music. Depression & more †
"o pensamento de ser alguém na vida
não apenas me apavora
mas também me deixa enjoado."

Charles Bukowski.  (via oxigenio-dapalavra)

coexistind0:

Lençóis Maranhenses - Maranhão (by Jochen Weber)








"A humanidade é o grande cigarro que eu não me canso de tragar."


"Sou mestre na arte de falar em silêncio.
Toda a minha vida falei calando-me
e vivi em mim mesmo tragédias inteiras
sem pronunciar uma palavra."

Fiodor Dostoievski     (via oxigenio-dapalavra)

Cinco minutos da pura melodia inaudível. Cinco minutos de silêncio.

Um bilhão de dólares em jogo em incontáveis negociações na Avenida Paulista, na Berrini e na Vila Olímpia, mas nem a alegria de ter todos os negócios fechados rendendo bilhões e trilhões ao mundo capitalista podem demonstrar a minha felicidade ao ouvir o inaudível. Ouvi meus passos mesmo estando só de meias, ouvi minha respiração, meus batimentos cardíacos, e até meu pâncreas liberando insulina. Ouvi os carros na avenida distante, o microondas, a geladeira, o sabonete e a água. Ouvi meus cabelos (rebeldes) se chocando contra meu travesseiro macio que cheirava a amaciante.

Sem amigos, sem inimigos, sem professores, lição, família, música, TV, sem computador; só eu e a fresta de luz que iluminava parcialmente meu quarto num dia quente de inverno. Ninguém podia me julgar ou ser melhor ou mais louco que eu naquele momento, somente o sol e o guarda-roupas eram maiores que eu, mas eles me respeitavam com temor.

Minha mente viajava no vazio, descobri que adorava meus olhos e eles não são azuis. Gostava de cada ponto mal iluminado que gerava sombriedade, amava o fato de existir sozinho. Alguém estava nascendo naquele momento ao passo que alguém estava morrendo mas naquele instante só existia eu, sem espíritos ou qualquer pedaço de vida da natureza, só eu…

Quando os sons, os amigos e os julgamentos voltaram me senti perdido mais uma vez… não morri, mas não estou vivo…  perdi o rumo dessa baboseira infernal.

Porra!




"Observava as pessoas à distância, como numa peça de teatro. Apenas eles estavam no palco e eu era platéia de um homem só."

Charles Bukowski. (via oxigenio-dapalavra)

CREDIT